Tradutor de páginas wbrasilia.com


Materiais de Construção

        Comprar material de construção requer alguns cuidados. Sempre que possível, consulte um profissional da área, capaz de orientá-lo. Realize uma pesquisa de preços junto às lojas ou por meio de cadernos especializados de jornais e revistas. Veja abaixo algumas dicas sobre materiais que compõem a estrutura da construção.
 
 Cimento e areia
 
Verifique o prazo de validade na embalagem do cimento, evitando adquiri-lo com muita antecedência. É comum esse material empedrar ao ficar muito tempo guardado, além de estar sujeito ao comprometimento de sua qualidade, em função de condições desfavoráveis de armazenamento.
 A areia pode ser grossa, fina ou misturada e deve ser adquirida de acordo com a necessidade da obra. Pode ser vendida em grandes quantidades, por metro cúbico, ou em pequenas embalagens plásticas. Evite comprar areia quando ela estiver úmida, pois isso pode alterar a sua quantidade. Verifique também se não há terra ou pó de serragem misturados à areia, o que poderá provocar problemas na obra.
 
Tijolo e bloco
Tijolos e blocos possuem medidas específicas que podem ser obtidas junto ao IPEM (Instituto de Pesos e Medidas).
  
Material hidráulico
Consulte um encanador para saber quais são os produtos mais adequados para sua casa. Certifique-se de que as conexões adquiridas sejam adequadas às tubulações, para evitar problemas. Atenção para as metragens: algumas lojas fornecem o preço do metro, mas somente comercializam barras inteiras, com 3 ou 5 metros.
 
Lajes
Verifique se as vigas têm a identificação e as marcas do fabricante para facilitar a montagem. Solicite o manual de instruções e observe se as medidas são adequadas para o tipo de construção.
 
Dispositivos elétricos: fusíveis, disjuntores, fios, cabos, interruptores, etc.
Saiba que esses materiais devem conter o nome do fabricante bem como a tensão a que se destinam. As partes condutoras de energia elétrica devem ser de cobre ou liga de cobre, não podendo conter material ferroso. A presença de material ferroso no produto pode ser testada através de um imã. Somente os parafusos, rebites, ilhoses, pinos, molas e dispositivos destinados exclusivamente à fixação das partes condutoras ao corpo do produto, ou do condutor ao terminal, podem ser desse material.
 
Orçamento
Solicite informações referentes a: formas de pagamento, taxas de juros aplicadas, descontos para preço à vista, prazo de entrega, cobrança ou não de frete.
 
Entrega do material na obra
Confira todo o material, inclusive quantidades e valores. Caso haja irregularidades, não aceite o produto nem assine o recibo. Faça uma observação no verso da nota fiscal. Entre em contato com a loja para resolver a questão. Caso não possa estar no local para receber o produto, oriente o responsável, pedreiro, parente, vizinho, a agir dessa forma.
 
 Seus direitos
 De acordo com o Código de Defesa do Consumidor:
 . os produtos devem assegurar informações corretas e precisas sobre suas características, qualidade, quantidade e prazo de validade, bem como sobre os riscos que apresentam à saúde e segurança dos consumidores. A oferta deve assegurar informações claras sobre o valor à vista, total a prazo, número de parcelas, taxa de juros aplicada e demais encargos;
 . se o produto comprado apresentar problemas ou se o conteúdo líquido não estiver de acordo com as indicações constantes da embalagem ou da mensagem publicitária, e isto não for solucionado em até trinta dias, o consumidor poderá exigir a substituição do produto, ou a restituição da quantia paga, ou o abatimento proporcional do preço ou a complementação do peso ou da medida;
 . no caso de venda de produtos por telefone, telemarketing, etc., lembre-se de que você pode desistir da compra em um prazo de até sete dias, a contar da data do recebimento do produto.
  
 O Acabamento

                                      
        O consumidor depara-se com um grande número de opções no mercado destinadas ao acabamento de uma construção. A pesquisa de preços é muito importante e a compra de alguns itens requer cautela.
 
 Pisos e azulejos
 
Verifique com cuidado a metragem da área onde vão ser aplicados esses produtos. Cheque na embalagem a metragem, o número do lote, a cor e o tamanho, que devem ser os mesmos em todas as caixas. Por precaução, compre sempre um pouco a mais, que servirá de reserva.

Louças e metais
 
Verifique se na embalagem constam o nome do fabricante, CGC, endereço, bem como as instruções de instalação e uso. Fique atento às medidas dos produtos, que devem ser compatíveis com as da área onde serão instalados.
 
Massas
Substância mole e pastosa preparada para aplainar e alisar as superfícies antes das demãos de tinta. Indicada para ambientes internos (massa-corrida) e externos (massa acrílica). Aplicadas de duas a três demãos com desempenadeiras de aço ou espátulas.

Fundos
São produtos químicos, que têm como função diminuir a absorção, uniformizando e selando a superfície. Proporcionam uma economia de tinta e aumentam a vida útil do acabamento. Têm secagem, em média, de quatro horas e devem ser aplicados em uma única demão. Suas variações:
Líquido Selador para Alvenaria: à base de emulsão de PVA, é indicado para interiores. Tem aparência branca leitosa, mas, após a aplicação, fica transparente. Deve ser aplicado em reboco curado de 45 dias ou em cima de massa-corrida. Tem função de uniformizar a absorção da superfície, diminuindo as demãos de tinta. Aplicado com rolo de lã.
Selador Acrílico: recomendado para interiores e exteriores, deve ser aplicado sobre reboco novo de secagem mínima de 15 dias. Tem aparência branca na lata e na aplicação. Uniformiza a absorção da superfície nova e se sobrepõe completamente à antiga pintura.
Fundo Preparador de Paredes: único produto que acerta problemas nas superfícies, como descascamento, bolhas, caiação e pó. Aumenta a vida útil dos acabamentos e de superfícies de gessos e cal. Fixa partículas soltas, fazendo com que a tinta de acabamento tenha maior aderência e evitando a calcinação e a alcalinidade que costumam destruir a tinta. Seu líquido, aplicado com rolo de lã, é transparente na lata e na aplicação.
Fundo Sintético Nivelador: usado para madeiras novas que nunca foram pintadas. Diminui a absorção da tinta e nivela a superfície. Aplicado com rolo de espuma ou pincel.

Tintas
É uma mistura química colorida, ou não, que após sua aplicação se converte em um revestimento decorativo, dando acabamento, resistência e durabilidade às superfícies, como alvenaria, madeira, metal e PVC. Evita a absorção da água da chuva e da sujeira, impedindo o desenvolvimento de mofo, no caso de alvenaria, de rachaduras, em madeiras, e de corrosão, nos metais.
Observe o tipo de tinta mais adequado para o local onde será aplicada e seu prazo de validade. Consulte um profissional da área para orientá-lo sobre a quantidade necessária, evitando o desperdício. Esteja atento ao código da cor e da tonalidade da tinta, caso haja a necessidade de adquiri-la novamente para futuros reparos. A seguir, você confere os tipos de tintas:
Acrílica: tem grande poder de resistência e durabilidade, devido à emulsão acrílica de sua composição, por isso, é indicada para paredes externas, fachadas e muros. Seu acabamento é liso e sedoso, encontrando-se disponível na versão fosca, acetinada e semi-brilho. Seca em quatro horas e seu rendimento é de 40 a 50 metros quadrados por galão (de 3,6 litros). Pode durar de dois a dez anos, dependendo da qualidade do produto. Deve ser aplicada de duas a três demãos. Para um melhor acabamento deve ser aplicada com rolo de lã de pêlo baixo ou rolo para epóxi.
Acrílica para pisos: tem os mesmos componentes da versão para alvenaria e mais alguns aditivos especiais que resistem à abrasão. A secagem é de 48 horas para o trânsito de pessoas e de 96 a 120 horas, para o de veículos. Resiste, em média, dois anos para abrasões leves. Seu rendimento é de 35 a 40 metros quadrados por galão. Devem ser aplicadas três demãos do produto com rolo de lã.
Látex PVA: é mais porosa do que a tinta acrílica, por isso, menos resistente e durável. Indicada para ambientes internos e externos. Só é encontrada na versão fosca. Seca em quatro horas e seu rendimento é de 35 a 45 metros quadrados por galão. Tem vida útil de até cinco anos, para produtos de primeira linha. Deve ser aplicada de duas a três demãos com rolo de lã.
Esmalte: é a evolução da tinta a óleo, mais resistente, mais durável e com maior brilho e secagem rápida. Indicada para madeiras (portas, cercas e portões) e metais, em ambientes internos e externos, seu acabamento é liso e sedoso. Nas versões: fosco, acetinado e alto brilho. Tem secagem de 18 a 24 horas e rendimento de 40 a 50 metros quadrados por galão. Sua durabilidade é de até dez anos. Devem ser aplicadas duas demãos do produto com rolo de espuma ou pincel de cerdas macias.
Tinta a óleo: é a opção mais barata para madeiras e metais. Sua formulação tem uma quantidade maior de óleo do que a do esmalte. Só está disponível no acabamento brilhante. Sua secagem é de no mínimo 24 horas e sua vida útil, de até seis anos. Aplicado com rolo de espuma ou pincel de cerdas macias.
Epóxi: produto bicomponente (tinta e catalizador) recomendado para áreas molhadas e superfícies metálicas. Sua aplicação deve ocorrer no máximo de 4 a 12 horas depois da mistura dos componentes. Tem rendimento de 35 metros quadrados por galão e durabilidade de dez anos. Sua secagem é de 50 horas. De odor forte e difícil aplicação, requer mão-de-obra especializada.

Verniz
Solução de resina, natural ou sintética, que propicia uma película transparente que protege e realça os veios da madeira. Pode durar até quatro anos em ambientes externos, dependendo do tipo do verniz, e longos anos em ambientes internos, se bem conservado. Seu rendimento é de 40 a 50 metros quadrados por galão e sua aplicação de três a quatro demãos, com rolo de espuma ou pincel de cerdas macias. Além de transparente, há vernizes que dão tonalidades à madeira, imitando mogno, imbuia, cedro, ipê, nogueira e cerejeira. Tem secagem de 18 a 24 horas.

Lâmpadas, lustres e luminárias
As lâmpadas devem conter, no vidro, a indicação da potência, da corrente nominal, além do nome ou logotipo do fabricante.
A voltagem das lâmpadas deve ser compatível com a do local em que serão utilizadas. Cheque com a rede concessionária da região. Lembre-se: as lâmpadas fluorescentes duram mais e economizam energia. São indicadas para áreas de grande circulação, como cozinha, área de serviço, garagem, banheiro, etc.
 
Produto fora de linha
Produtos como pisos, azulejos e louças sanitárias costumam sair de linha com muita freqüência. Produtos fora de linha representam um risco para o consumidor caso haja a necessidade de reposição do mesmo. Avalie bem a vantagem da compra.
 
Saiba que...
 · existem órgãos oficiais e entidades credenciadas competentes para expedir normas técnicas e certificar produtos: ABNT, INMETRO, IPT, etc.;
 · os seguintes produtos possuem certificação obrigatória: fusível tipo rolha, cartucho (CONMETRO), fio e cabo isolado até 750V (INMETRO);
 · caso o produto adquirido venha a apresentar um vício oculto, defeito que não pode ser constatado aparentemente ou de imediato, é seu direito reclamar. Nessa situação, o prazo inicia-se a partir da constatação do problema.
 
Seus direitos:
De acordo com o Código de Defesa do Consumidor:
 · a embalagem do produto deve conter, de forma clara, correta e em língua portuguesa, as características do produto, o prazo de validade, o nome do fabricante e os cuidados e os possíveis riscos que apresentem a sua saúde e segurança. A oferta deve assegurar informações claras sobre o valor à vista, o total a prazo, o número de parcelas, a taxa de juros aplicada e demais encargos;
 · se o produto comprado apresentar problemas ou se o conteúdo líquido não estiver de acordo com as indicações constantes da embalagem ou da mensagem publicitária, e isto não for solucionado em até trinta dias, o consumidor poderá exigir a substituição do produto, ou a restituição da quantia paga, ou o abatimento proporcional do preço ou a complementação do peso ou da medida;
 · no caso de venda de produtos por telefone, telemarketing, etc., lembre-se de que você pode desistir da compra em um prazo de até sete dias, a contar da data do recebimento do produto.

Problemas com as Paredes

Saponificação :   Manifesta-se pelo aparecimento de manchas na superfície pintada, provocando retardamento indevido da secagem dos esmaltes e tintas a óleo, deixando a superfície pegajosa. É causada pela alcalinidade natural da cal e do cimento que compõem o reboco. Essa alcalinidade reage com a acidez de alguns tipos de resina, acarretando a saponificação. Para evitar o problema, deve-se respeitar o tempo de 28 dias para que o reboco novo esteja seco e curado e, depois, selar a parede com uma demão de tinta acrílica ou PVA.
Solução Remova totalmente a tinta, lavando a área com solvente, raspe e lixe a superfície, eliminando as partes soltas ou mal aderidas. Retire o pó com vassoura e, depois, pano úmido. A partir daí, aplique uma demão de fundo preparador para paredes ou de látex. Só então pinte a parede. Às vezes, pela dificuldade de remover esse tipo de tinta, costuma-se aquecer a pintura com um maçarico até que esta estoure, raspando-se em seguida, ainda quente. Este procedimento só deve ser realizado por profissionais experientes.
 Desagregamento : A pintura se esfarela, destacando-se da superfície com partes do reboco. Ocorre quando a tinta é aplicada antes da secagem total do reboco, que deve ser de aproximadamente 28 dias, ou quando há infiltração de umidade. Pode acontecer também quando se dilui a tinta incorretamente ou quando há pó na superfície.
Solução Raspe as partes soltas, corrija as imperfeições profundas com argamassa, impermeabilize a área, aplique uma demão de fundo preparador para paredes e só então pinte o local.
Descascamento :  Acontece quando a pintura é executada diretamente sobre superfícies poeirentas como: caiação, reboco novo não-selado ou gesso. Pode ocorrer também quando se dilui a tinta incorretamente ou há pontos de umidade na parede.
Solução Para corrigir o problema, recomenda-se raspar ou escovar a superfície até a remoção total das partes soltas ou mal aderidas. Em seguida, aplica-se uma demão de fundo preparador para paredes e depois se realiza a pintura.
Manchas Amareladas :     Podem ser provocadas por gordura, óleo, fumaça de cigarro (nicotina) ou poluição.
Solução Recomenda-se lavar a superfície com uma solução de água com 10% de amoníaco ou com detergente à base dessa substância. No caso de manchas provocadas pela nicotina, recomenda-se também isolar a superfície com uma demão de fundo branco fosco ou esmalte sintético branco.
Bolhas: Elas podem ocorrer por diversos motivos. Um deles é quando se aplica massa corrida PVA – indicada para interiores – em áreas externas. Outro motivo é quando a tinta não foi devidamente diluída ou quando, após o lixamento da massa corrida, a poeira não foi eliminada devidamente (com vassoura e, em seguida, pano úmido). As bolhas podem ocorrer também toda vez que, na repintura, a nova tinta aplicada umedece a película da tinta anterior (de má qualidade), causando sua dilatação.
Solução A correção deve ser feita com a raspagem da parte afetada. Feito isso, elimina-se o pó com vassoura e pano úmido, aplica-se uma demão de fundo preparador de paredes, corrigem-se as imperfeições com massa corrida e depois se aplica o acabamento.
Mofo : Produz o escurecimento da película da tinta, decompondo-a. As manchas escuras podem aparecer em razão de algum tipo de infiltração ou em ambientes úmidos, mal ventilados ou mal iluminados, que favorecem a proliferação desse grupo de seres vivos.
Solução Se o mofo tiver ocorrido por causa de umidade interna (canos furados, calhas entupidas, má impermeabilização), então, deve-se primeiro corrigir esse problema. Em seguida, elimine as manchas, lavando toda a área afetada com escova de náilon e água sanitária. Deixe o produto agir por 15 minutos e depois lave a área com água pura. Aguarde a superfície secar e só então aplique a tinta.

Fissuras : São superficiais, rasas, sem continuidade e fáceis de tratar, provocadas por tempo insuficiente de hidratação da cal antes da aplicação do reboco ou por camada muito grossa de massa fina.
Solução Raspe a superfície, eliminando partes soltas, poeira, manchas de gordura, sabão ou mofo. Aplique uma demão de fundo preparador de paredes, depois um impermeabilizante ou tinta elástica (no caso de área externa) e, por último, a tinta.

Trincas : De modo geral, são causadas por movimentos da estrutura, mas acontecem também quando o teor de cimento no reboco é maior do que o necessário, causando retração.
Solução Abre-se a trinca com ferramenta específica. Elimina-se o pó com escova e depois se aplica fundo preparador de paredes. Preenche-se a o vão com um selador para trincas, que dará maleabilidade na movimentação da parede, garantindo que a trinca não apareça novamente. Depois, aplica-se uma demão de impermeabilizante acrílico afixando uma tela de poliéster para impedir qualquer movimento. Nivelar a superfície com massa acrílica e repintar. O mercado oferece também produtos a base de espuma de poliuretano que dispensam o uso de fundos preparadores de parede e de impermeabilizantes. Após a aplicação, a espuma se expande, preenchendo a trinca, e endurece. Deve-se cortar a rebarba com estilete ou faca, deixando a região da trinca 0,5 cm mais profunda do que o nível da parede. Assim, não restarão saliências quando se aplicar a massa corrida. Só então lixe e pinte a região.

Indique esta página a um(a) amigo(a) :

Seu nome:   Seu e-mail:  
Enviar para o e-mail:     


Gostou desta página ? Compartilhe em suas redes sociais.



e-mail : imoveis@wbrasilia.com - site : www.wbrasilia.com/imoveis
[ Fale conosco ]
Copyright © 2011/2018 - wbrasilia.com - Freedom