Atualizando...

Tradutor de páginas
Céu - Brasília / DF - Brasil

O céu de Brasília/DF é reconhecido mundialmente pela sua beleza, sendo considerado uma das visões mais deslumbrantes do planeta.

 Latitude: -15° 46’ 47’’ - Longitude: -47° 55’ 47’’ - Altitude: 1171 metros

Céu de Brasília, traço do arquiteto
gosto tanto dela assim…

A música Linha do Equador, que Caetano Veloso e Djavan fizeram juntos, é uma das muitas demonstrações da admiração que o céu de Brasília desperta em quem tem a oportunidade de conhecê-lo.

A sensação que se tem, ao andar por Brasília, é de “céu no chão”, como se diz na Capital Federal.  Para onde quer que se olhe, lá está o céu, emoldurando tudo. Parece algo banal, mas é uma situação rara de se encontrar em qualquer outra grande cidade.

Por sua localização geográfica, a cidade fica em uma região sem morros, montes ou vales, o que permite que o céu seja visualizado de maneira ampla, com o horizonte sempre visível. A arquitetura da cidade, com os prédios afastados um do outro também contribui para que o céu esteja sempre presente.

Além disso, com um longo período de seca durante o ano, o céu adquire uma luminosidade ainda mais intensa. Quando o céu encontra o Lago então, a imensidão toma conta de tudo.

Como diria o poeta Nicolas Behr:

O que mais fascina em Brasília?
A cidade ou o poder?
O céu !

Dicas para observar o céu noturno :

O meio mais fácil de reconhecer as constelações é descobrir duas ou três estrelas imediatamente reconhecíveis e usá-las para encontrar os demais grupamentos de estrelas do céu. As Três Marias são um bom começo. Esse famoso asterismo celeste forma a cintura do gigante caçador Órion, bem visível nas noites de verão de Brasília/DF.

Acompanhe nas imagens abaixo. Uma linha através das Três Marias o leva a estrela Aldebaran, em Touro, e de lá para outro famoso asterismo, as Plêiades (também conhecidas como Sete Irmãs). Para o outro lado, você chegará em Sírius, de Cão Maior, a estrela mais brilhante do céu noturno.


Galeria de fotos


Linha do equador

Caetano Veloso

Luz das estrelas
Laço do infinito
Gosto tanto dela assim
Rosa amarela
Voz de todo grito
Gosto tanto dela assim
Esse imenso desmedido amor
Vai além de seja o que for
Vai além de onde eu vou
Do que sou minha dor
Minha linha do Equador
Esse imenso desmedido amor
Vai além de seja o que for
Passa mais além do céu de Brasília
Traço do arquiteto
Gosto tanto dela assim
Gosto de filha
Música de preto
Gosto tanto dela assim
Essa desmesura de paixão
É loucura do coração
Minha Foz do Iguaçu
Polo sul, meu azul
Luz do sentimento nu
Esse imenso desmedido amor
Vai além de seja o que for
Vai além de onde eu vou
Do que sou minha dor
Minha linha do Equador
Mas é doce morrer neste mar
De lembrar e nunca esquecer
Se eu tivesse mais alma pra dar
Eu daria, isto pra mim é viver
Céu de Brasília, traço do arquiteto
Gosto tanto dela assim
Gosto de filha, música de preto
Gosto tanto dela assim
Essa desmesura de paixão
É loucura do coração
Minha Foz do Iguaçu, pólo Sul
Meu azul, luz do sentimento blue
Esse imenso desmedido amor
Vai além de seja o que for
Vai além de onde eu for, do que sou
Minha dor, minha linha do Equador
Mas é doce morrer neste mar de lembrar
E nunca esquecer
Se eu tivesse mais alma pra dar
Eu daria, isto pra mim é viver.


Céu de Brasília

Simone

A cidade acalmou
logo depois das dez
nas janelas a fria luz
da televisão divertindo as famílias
saio pela noite, andando nas ruas
lá vou eu pelo ar
asas de avião
me esquecendo da solidão
da cidade grande, do mundo dos homens
num vôo maluco, que eu vou inventando
e vôo até ver nascer o mato o sol da manhã
as folhas, os rios, o azul
beleza bonita de ver
nada existe
como o azul sem manchas
do céu do planalto central
e o horizonte imenso aberto
sugerindo mil direções
e eu nem quero saber
se foi bebedeira louca
ou lucidez.

Atração

Além das belezas naturais, podemos também contemplar uma beleza tecnológica produzida pelos humanos, a Estação Espacial Internacional, mais conhecida como ISS.

Como ver a ISS no céu de Brasília / DF ?

É possível ver a ISS no céu de Brasília sem o auxílio de telescópio.  Tudo o que você precisa é saber quando a ISS passará (Veja abaixo o calendário atualizado da NASA):

A ISS sempre passa na direção oeste a leste, mas nem sempre surgindo no mesmo ponto no céu. O ponto de entrada pode ser baixo, na linha do horizonte ou em ângulo mais elevado. Por exemplo, se a elevação máxima listada for entre 74-90 graus acima do horizonte, a ISS estará passando quase em linha reta acima de você. (Assim como você aprendeu em geometria, 90 graus seria uma linha vertical em relação ao horizonte). Cada passagem pode durar em média 5 minutos.

A estação espacial não segue a mesma linha orbital para cada órbita e essa mudança proporciona passagens visíveis aproximadamente a cada 6 semanas no céu de Brasília / DF.

É possível ver a ISS somente à noite e pela manhã, antes do nascer do sol. Não é possível assistir a passagem da ISS durante o dia sem equipamento especializado, devido a claridade. Também não é possível ver a ISS no meio da noite, pois está na sombra da Terra.

Procure um lugar alto, com a mínima luminosidade possível e com visão de 360 º do céu de Brasília / DF.

Como identificar a ISS ?

A ISS pode ser confundida com uma aeronave, no entanto, a ISS não tem luzes que piscam, tem um brilho mais intenso e aparenta deslizar pelo céu devido a sua alta velocidade. A luz que vemos a partir da ISS é reflexo da luz solar.

O que é a ISS ?

A Estação Espacial Internacional ou ISS como é conhecida, é uma estação espacial orbitando a terra e serve de laboratório, ambiente de testes e acomodação. Sua tripulação conduz várias experiências científicas, incluindo experimentos de prolongada vivência no espaço em preparo para futuras missões à Lua e além.

A ISS é uma importante conquista de colaboração entre a NASA (EUA), ESA (Europa), (Japão) JAXA, CSA (Canadá) e todos os países envolvidos (16 no total), incluindo o Brasil (AEB). A estação espacial mede pouco mais de 72 m de comprimento por 108 m de largura e 20 m de altura, e é mantida a uma altitude orbital entre 330 km (205 mi) e 410 km (255 milhas), viajando a uma velocidade média de 27,724 km (17.227 milhas) por hora, completando 15,7 órbitas por dia.

Em março de 2006, o astronauta brasileiro, tenente-coronel Marcos Pontes (AEB), – acompanhado pelo cosmonauta russo, Dr. Pavel Vinogradov (RKK Energia), e pelo astronauta americano, coronel da Reserva Jeffrey Williams (Nasa) – decolou a bordo da espaçonave russa Soyuz TMA-8, rumo à Estação Espacial Internacional (ISS), levando oito experimentos brasileiros para execução em ambiente de microgravidade.





Brasília / DF vista da ISS



Assista ao vídeo


Gostou desta página ? Compartilhe em suas redes sociais.

 


Indique esta página a um(a) amigo(a) :

Seu n
ome:   Seu e-mail:    Enviar para o e-mail:  

 


Envie os comentários


Veja também - Sobre Brasília - Clique aqui

 

Indique um lugar e concorra a prêmios, promoções e descontos exclusivos
Fale conosco
Anuncie para Brasília / DF - Brasil
Som da página